BLOG

18 de Abril

Mercados públicos de Recife: uma mistura de sabores, cultura e história

Se você vai à Recife não pode deixar de visitar os mercados públicos da região e experimentar o que há de melhor que a cidade tem a oferecer! É uma boa pedida para conhecer mais a capital dos altos coqueiros através de seu passado, artesanato e culinária. E, para aproveitar tudo isso, não precisa desembolsar nada para entrar, afinal, quem não quer voltar para casa com boas lembranças e gastando pouco, não é mesmo? Aqui vão algumas dicas de 4 mercados públicos para você não deixar de ir: 

Mercado de São José

Com uma arquitetura típica do século XIX e traços parisienses, o mercado de São José possui mais de 500 boxes, oferecendo uma grande diversidade de comercialização de artesanato em barro, corda e palha, além de variedades de pescado. O horário de funcionamento é de segunda a sábado, das 06h às 18h, e aos domingos, das 06h às 12h. 

Mercado da Boa Vista

O Mercado da Boa Vista é também um dos mais antigos da cidade do Recife, erguido em meados de 1824. Com 63 boxes, seu ponto forte é a comercialização de legumes, verduras, frutas e cereais. Nele, encontramos também alguns bares que servem comidas típicas da região no café da manhã, almoço e jantar. Está aberto de segunda a sábado, das 06h às 18h, e aos domingos, das 6h às 15h. 

Mercado da Encruzilhada

Desde a década de 50, o Mercado da Encruzilhada é um forte local para debates políticos, com a presença de juízes, advogados, intelectuais e comunidade local. Ao lado, podem ser encontrados bares e restaurantes. Com uma divisão em alas norte e sul, o visitante poderá saborear comidas típicas e encontrar variedades de miudezas, com a comercialização do artesanato local. O horário de funcionamento é de segunda a sábado, das 06h às 18h, e aos domingos, das 06h às 12h. 

Mercado da Madalena

Construído num local economicamente ativo, por conta da zona açucareira na época, o Mercado da Madalena teve seu início de edificação datado em 6 de fevereiro de 1925. Inicialmente, tinha uma maior aglomeração no período noturno com a presença de boêmios que buscavam um bom lugar para encontros. Hoje, o local continua bastante frequentado pelo público geral. Vale a pena saborear, no Espaço Gastronômico, o cuscuz com bode guisado, a galinha cabidela e o sarapatel. O mercado está aberto de segunda a sábado, das 06h às 18h, e aos domingos, das 06h às 12h.